Estela afirma: “Vamos compartilhar a responsabilidade com as águas da Transposição”

Estela afirma: “Vamos compartilhar a responsabilidade com as águas da Transposição”

O Auditório Municipal da cidade do Congo ficou lotado na noite da última quinta-feira (28), durante a terceira etapa do Circuito das Águas, uma série de audiências públicas realizada pelo mandato da deputada estadual Estela Bezerra, que está percorrendo o Cariri paraibano com o objetivo de debater o uso consciente das águas do projeto de Transposição do Rio São São Francisco.

Representantes do governo estadual e pequenos produtores locais discutiram o acesso à água para agricultura familiar.

De acordo com a deputada Estela, o velocidade de vazão das águas da transposição é de apenas um terço do que foi prometido pelo governo federal. “O Rio está nascendo de novo, foi preciso eliminar os obstáculos, desassorear, preservar a mata ciliar. Precisamos ter esse cuidado para que para que a água não falte novamente”, disse a parlamentar, que finalizou. “Vamos compartilhar essa responsabilidade”.

João Vicente, superintendente da SUDEMA, fez parte da mesa e parabenizou a iniciativa. “A cada nova audiência, superamos a qualidade na exposição e na riqueza de informações, tenho certeza que o produto que vai sair dessas reuniões será positivo”, disse João Vicente, que ressaltou o compromisso da deputada Estela com a população.

“ A deputada Estela mostra mais uma vez dedicação, coragem, arrojo e capacidade de definir prioridades e pautar sua ação parlamentar com base nas reais necessidades do povo”.

Circuito das Águas

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é a maior obra de infra estrutura hídrica do Brasil, contemplando os estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, atendendo a uma população de cerca de 12 milhões de habitantes, em 390 municípios.

De acordo com uma resolução da Agência Nacional das Águas – ANA, o Sistema Hídrico Rio Paraíba-Boqueirão  permitem o uso da água somente para consumo humano, para matar a sede de animais e para atividades de subsistência, como a agricultura familiar. Aproximadamente 1.000 propriedades no rio Paraíba e no reservatório Boqueirão serão beneficiados.

Depois de visitar os município de São Domingos do Cariri, Barra de São Miguel e Congo, as audiências seguem nas cidades de Monteiro, Camalaú Cabaceiras e Boqueirão.

Estela divulga audiências itinerantes que debatem o uso responsável das águas da Transposição

Estela divulga audiências itinerantes que debatem o uso responsável das águas da Transposição

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB), usou o tempo regimentar no pequeno expediente desta quarta-feira (27) para divulgar as audiências públicas itinerantes que estão percorrendo o cariri paraibano com o objetivo de debater o uso responsável das águas do projeto da Transposição do Rio Sã Francisco.

“É uma agenda que sensibiliza e toca o interesse dos paraibanos, mas que não está recebendo a devida cobertura por alguns setores da imprensa”, disse a deputada, numa crítica relacionada à especulações sobre possíveis conflitos dentro do PSB.

“Fui chamada a interagir com alguns veículos, e para minha surpresa, não é sobre nenhum assunto de interesse dos paraibanos, mas que levam a investir em disputas partidárias. O ambiente da política é hostil e severo, e muitos não refletem sobre o cotidiano do agente político que tem compromisso com as melhores causas”.

Em sua fala, a deputada enfatizou o trabalho do governo do estado no preparo da região que cobre os 9 municípios paraibanos banhados pela Transposição, no sentido de oferecer condições para que pequenos produtores rurais possam ter acesso e façam o uso responsável das águas.

Nesta quinta-feira (28), o Circuito das Águas visita o município do Congo, reunindo representantes da gestão estadual e municipal e pequenos agricultores. A terceira audiência pública acontece a partir das 19h, no Auditório Municipal, rua Senador Ruy Carneiro.

As audiências itinerantes já visitaram as cidades de Barra de São Miguel e São Domingos do Cariri. No mês de outubro, será a vez dos municípios Monteiro, Camalaú, Cabaceiras e Boqueirão.

No Cariri: Centenas de pessoas participam de audiências sobre a transposição

No Cariri: Centenas de pessoas participam de audiências sobre a transposição

Barra de São Miguel e São Domingos do Cariri reuniram nesta sexta-feira (22), centenas de pessoas que participaram do ciclo de audiências públicas realizadas pelo mandato da deputada estadual Estela Bezerra, que discutem o uso e a gestão das águas do projeto de integração do Rio São Francisco.

Para a deputada Estela, o momento é o mais propício para fazer essa discussão. “Essa nossa visita ao Cariri tem o objetivo de levar informações para que população compreenda e respeite ss regras de uso e preservação dessa água, que é tão valiosa”, disse a parlamentar, salientando que se faz necessário essa mobilização social num momento em que estão suspensos os primeiros critérios que permitem a utilização racional dessa água.

“A água da transposição que já estão transitando pelas pequenas propriedades podem beneficiar o cultivo e a pecuária com base familiar, para que esses produtores possam ter alguma emancipação”. Sobre o papel da Assembleia Legislativa nesse contexto, Estela esclaresceu que a Casa de Epitácio Pessoa vem protagonizando o debate sobre a Transposição com responsabilidade e critérios.

“Alguns deputados, a exemplo de Jeová Campos (PSB), que tem trazido a discussão sobre a conclusão do Eixo Norte,  contribuem de forma muito atenta sobre o que pode a emacipação definitiva da indústria da seca. Estamos construindo um novo momento na Paraíba” finalizou.

A próxima audiência do Circuito das Águas acontece próxima quinta-feira, 28, no município do Congo.

Estela realiza audiências itinerantes para debater o uso das águas da Transposição

Estela realiza audiências itinerantes para debater o uso das águas da Transposição

Durante os meses de setembro e outubro, a deputada estadual Estela Bezerra (PSB) realiza uma série de audiências públicas itinerantes com o objetivo de discutir o uso e a gestão das águas do projeto de integração do Rio São Francisco. Barra de São Miguel e São Domingos do Cariri serão as primeiras cidades a receber a audiência, que acontecem próxima sexta-feira (22).

Em São Domingos do Cariri, a audiência acontece na Escola Estadual Francisco Deodato do Nascimento, no bairro do Cruzeiro, a partir das 15h. No município de Barra de São Miguel, o encontro será realizado às 19h, no Clube O Braizão, distrito de Floresta.

O público alvo das audiências são os pequenos agricultores e produtores locais. “É importante que esses agricultores se informem sobre o acesso à essa água e quais as normas e exigências devem ser cumpridas”, afirmou Estela, lembrando que diversos órgãos do governo estadual estarão presentes na audiência.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é a maior obra de infra estrutura hídrica do Brasil, contemplando os estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, atendendo a uma população de cerca de 12 milhões de habitantes, em 390 municípios.

De acordo com uma resolução da Agência Nacional das Águas – ANA, o Sistema Hídrico Rio Paraíba-Boqueirão  permitem o uso da água somente para consumo humano, para matar a sede de animais e para atividades de subsistência, como a agricultura familiar. Aproximadamente 1.000 propriedades no rio Paraíba e no reservatório Boqueirão serão beneficiados.

Participam da discussão representantes da Secretaria de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia; Sudema; Aesa; Fetag e sindicatos locais dos trabalhadores rurais; Cagepa; Procase; Cooperar; Ministério da Intergração; DER; INSA; Gestão Unificada – Emepa, Emater e Interpa; Polícia ambiental; Secretaria de Estado da Agricultura; INCRA; Prefeituras; Câmaras de vereadores; Ministério Público Estadual; Ministério Público Federal; ANA; Famup; Embrapa e Ibama.

As audiências seguem nos dias 06/10, nas cidades de Monteiro e Camalaú, e 18/10, nos municípios de Cabaceiras e Boqueirão.

“Vamos buscar recursos para a reparação ambiental da Bacia do Rio Paraíba”

“Vamos buscar recursos para a reparação ambiental da Bacia do Rio Paraíba”

A declaração foi feita pela deputada Estela Bezerra durante o Fórum Brasil de Gestão Ambiental, que acontece em Campinas, São Paulo e segue até a próxima quinta-feira (13).

O Fórum Brasil de Gestal Ambiental é uma iniciativa da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente e conta com o apoio de 40 entidades.

De acordo com a deputada, que é a presidente da Frente Ambientalista da Assembleia Legislativa da Paraíba, existe uma articulação com o Ministério do Meio Ambiente no sentido de conseguir que as multas ambientais recebidas pelo IBAMA sejam revertidas para projetos de intervenção e reparação de bacias hidrográficas.

“O projeto principal é o da bacia do Rio São Francisco, mas nós conseguimos incluir a recuperação da bacia do Rio Paraíba, que inclusive, já existe um projeto mas não possui recursos”, disse a parlamentar, lembrando que o projeto das bacias só possuem recursos pra intervenções de engenharia, mas não tem para intervenções de reparação ambiental.

Estela ainda afirmou que conseguiu um diálogo com o Ministério do Meio Ambiente e tudo indica que o Rio Paraíba seja incluindo por conta da transposição do rio Rio São Francisco. “Essa negociação vai ser definida até agosto, mas o decreto podemos conquistar a qualquer momento, permitindo a utilização desses recursos para essa finalidade”, afirmou Estela, que concluiu:

“Saímos com a meta de fazer várias mobilizações e articulações, também vou conversar com o senador paraibano Raimundo Lyra para que ele nos ajude no diálogo junto ao governo federal com o objetivo de acelerar esse processo”, afirmou.