Durante o Pequeno Expediente legislativo desta terça-feira (26), a deputada estadual Estela Bezerra chamou a atenção para o que considera uma desqualificação do papel da política partidária.

Estela ocupou a tribuna do plenário e alertou sobre o papel dos políticos no cenário atual. “Não se consegue causar a distinção entre aquele com compromisso e que cumpre seu dever como liderança política e partidária, e aqueles que estão envolvidos em desvios de recursos e corrupção”.

Em seu pronunciamento, a parlamentar ressaltou o saldo positivo do Congresso Estadual do PSB, que aconteceu último sábado (23) na Capital. “Após vários congressos municipais e encontros regionais, saímos desse Congresso com um forte time de lideranças políticas para a disputa estadual estadual e federal”, afirmou a deputada, lembrando que o tema só ganhará eferverscência em 2018, cumprindo o calendário eleitoral, mas fez um alerta:

“O desafio aqui em João Pessoa é fazer o bom debate em 2018, para recuperar entre outras coisas, a imagem da política”.

Ainda durante sua fala, Estela fez referência à 16ª Parada LGBT, que ocorreu neste domingo (25), na orla da praia de Cabo Branco. Estela considerou o evento um ato de resistência, num momento em que os direitos civis dessa população estão sendo extremamente atacados.

“Ainda não compreendi como em pleno seculo 21, assistimos o retrocesso de uma psicóloga que solicita de um juiz uma liminar pra poder tratar a homossexualidade como doença, quando ela já está compreendida entre todos os parâmetros médicos como um comportamento normal de um ser humano”, disse.

18ª Reunião da CCJ

Antes do pequeno expediente, a deputada Estela Bezerra conduziu a 18ª Reunião da Comissão de Constituição e Justiça, que contava com mais de 60 projetos em pauta.

Estela considerou a reunião desta terça producente. “Chegamos aos projetos de propositura dos  deputados que foram apresentadas em em agosto, uma vez que as matérias apresentadas pelo Ministério Público, Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas são tratadas como prioridade”.

A reunião precisou ser interrompida para das início ao pequeno expediente, mas Estela acredita na celeridade da Comissão. “Vamos manter o ritmo de trabalho constante, para que as pautas avancem, acredito que a CCJ está em dia com seu papel”, finalizou