A declaração foi feita na CMJP, durante uma sessão especial que aconteceu na tarde da última quarta-feira (4) e debateu a construção de um novo terminal de integração na “área do Campo da Marquise”, no Bairro do Valentina Figueiredo.

Proposta pelo vereador Marmuthe Cavalcante (PSD), o evento foi presidido pelo presidente da CMJP, vereador Marcos Vinícius (PSDB), e secretariado pelo vereador Marcos Henriques (PT).

Em sua fala, a deputada Estela lembrou que em 2008, enquanto Secretária de Planejamento da Capital, foi até à Câmara Municipal para discutir o Plano Diretor e defendeu o BRT, sistema de transporte urbano e rápido. “Conseguimos recursos na ordem de R$ 180 milhões, que infelizmente, a gestão seguinte perdeu, e não reconquistou até hoje por falta de planejamento estratégico”, afirmou.

Estela também ressaltou que o projeto de construção de Terminais de Integração em outros pontos da cidade fazia parte do planejamento naquela época, e que foi assimilada pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo, mas não chegou a ser executada. “Essa gestão é caracterizada por perda de investimento nessa área e falta de visão para uma solução mais perene, que pense na geração presente e na geração futura”.

A mesa contou com a presença da deputada estadual Estela Bezerra (PSB); o gestor adjunto da Semob, José Augusto Morosine; o secretário municipal das Finanças, Eduardo Amorim; o diretor da Viação São Jorge, Marcos Nascimento; a ouvidora da Universidade Facene/Famene, Marlene Ramalho Rosas; o presidente da Associação do Campo da Marquise, Maurício Rodrigues de Vasconcelos; e representando as lideranças do bairro, Claudionor Farias.