Durante o Pequeno Expediente desta terça-feira (8), a deputada estadual Estela Bezerra (PSB) usou seu tempo regimentar para fazer uma defesa da educação pública. O pronunciamento foi feito na Assembleia Legislativa da Paraíba.

A parlamentar, que participou do 2º Encontro Nacional das Comissões de Educação das Assembleias Legislativas, realizado em Cuiabá-MT, salientou a importância em defesa do FUNDEB por parte da Casa Legislativa.

“É esse fundo nacional que tem garantido a universalização e a qualidade do ensino público no país. Estão em tramitação dois projetos que visam constitucionalizar e tornar perene essa ação que possibilitou que a educação pública desse um salto de qualidade. Diante destas circunstâncias, é necessário que quem tenha um mandato e quem defenda a política de inclusão social, compreenda que a educação é a grande porta de entrada da cidadania” afirmou.  

Dentro do mesmo tema, Estela Bezerra parabenizou o governador do Estado, João Azevedo, e o secretário de educação Aléssio Trindade, por não permitir que a Paraíba fizesse adesão ao modelo de escola militar, proposto pelo Governo Federal. “Nada contra a escola militar, que precisa existir, no entanto esse não pode ser o único modelo pedagógico existente. A escola pública deve ser baseada num modelo de liberdade de escolha, e não na obrigatoriedade de uma pedagogia”, disse Estela, que relembrou a Audiência Pública que discutiu a Liberdade de Cátedra nas Escolas.

“Me preocupo com o denuncismo e a perseguição de agentes políticos que, antes de investigar, se precipita em expor alunos e professores de excelência. Essas escolas têm recebido o apoio de pais, alunos e professores”.

Enquanto presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto, Estela afirmou que os trabalhos irão continuar na defesa da educação. “Acreditamos que esse deve ser o caminho da cidadania e do desenvolvimento cultural e econômico no nosso país”, finalizou.

Comissão de Educação

Na 8º Reunião da Comissão de Educação, Cultura e Desportos realizada antes do Pequeno Expediente, foram analisados 31 projetos, com 5 pedidos de vista e um único projeto reprovado.

Reunião da Comissão de Educação