Durante o último final de semana, a deputada estadual Estela Bezerra (PSB) visitou o sertão, cumpriu agenda governamental e encerrou o domingo consolidando alianças na região metropolitana de João Pessoa.

Ainda na sexta-feira (2), Estela Bezerra participou uma reunião com alguns setores da sociedade civil, organizada pelo vereador Rivelino Martins (PSB), no município de Cajazeiras. Na pauta, sugestões para o mandato e consolidação de alianças. Para Rivelino Martins, a avaliação do encontro é a melhor possível. “Conseguimos reunir pessoas de diversos segmentos da sociedade: servidores públicos, artistas, representantes de movimentos sociais. O encontro proporcionou que mais pessoas tivessem a oportunidade de conhecer a trajetória política da deputada”, afirmou o vereador.

Ainda em Cajazeiras, a parlamentar visitou terreiros de candomblé com o objetivo de conhecer a realidade local e buscar propostas que viabilizem combater o preconceito religioso e que garantam a liberdade de culto. “Viemos conhecer, ouvir e dialogar sobre propostas e soluções para que essa comunidade possa vivenciar as suas crenças da melhor forma possível”, disse Estela.

No sábado (3), Estela cumpriu agenda governamental e participou de mais uma audiência pública regional do Orçamento Democrático Estadual – Ciclo 2018. Na plenária, o governador Ricardo Coutinho liberou créditos por meio do programa Empreender Paraíba, entregou equipamentos para a rede estadual de ensino, assinou ordens de serviços, prestou contas das ações realizadas na região e ouviu a população presente.

No domingo (4), a deputada encerrou a agenda de atividades com uma visita ao município de Cruz do Espirito Santo, na região da grande João Pessoa. Professores, agricultores e líderes comunitários se reuniram com Estela para debater sobre o atual contexto social, num momento em que a sociedade tende a se afastar da política.

“Esse é um ano especial, quando definimos quem vai governar o estado e o país, e quem vai nos representar nas assembleias estaduais e no Congresso Nacional. As pessoas precisam sentir em suas mentes e em seus corações que a transformação que queremos passa por nós mesmos. É a nossa história que será decidida em 2018”, finalizou.

foto: Francisco França